Circuncisão de N. Senhor e Oitava de Natal

O Menino-Deus derrama as primeiras gotas de Sangue, e recebe o nome de Jesus, que indica a sua missão de Salvador. Assim, neste dia, a Cruz saúda o berço do Recém-nascido.

Intimamente unida a seu Filho, é Maria Santíssima objeto de particular devoção por parte do povo católico. Por isso dela nos lembramos nesta data tão especial.

A Igreja, tendo o seu começo de ano no I Domingo do Advento, não faz mensão do ano civil.

Epístola (Tito, 2, 11-15) Caríssimo: Manifestou-se a graça de Deus, nosso Salvador, a todos os homens, e ensinou-lhes que, renunciando à impiedade e aos desejos mundanos, vivamos nestes século, sóbria, justa e piamente, aguardando a bem aventurada esperança e a vinda na glória do grande Deus e Salvador nosso, Jesus Cristo. Ele se deu a Si mesmo por nós, para nos remir de toda iniquidade, e purificar para Si um povo escolhido, cheio de zelo nas boas obras. Dize e exorta estas coisas em Jesus Cristo, Nosso Senhor.

Evangelho (S. Lucas, 2, 21) Naquele tempo, quando se completaram os oito dias para o Menino ser circuncidado, puseram-Lhe o nome de Jesus, como Lhe havia chamado o Anjo, antes que fosse concebido no seio materno.