O que é a Missa Tridentina

Missa Tridentina

A Capelania Divino Mestre em Brasília-DF, Quadra 601 Norte, celebra a liturgia romana clássica, a “Missa em Latim”, na sua forma tradicional, de acordo com os livros litúrgicos promulgados em 1962 pelo beato Papa João XXIII. Durante seu pontificado, o Papa João Paulo II exortou os bispos a serem generosos em permitir seu uso.

 

Forma Extraordinária do Rito Romano

O Papa Emérito Bento XVI também deseja que o tesouro da liturgia romana tradicional, que foi celebrado sem alteração durante séculos e séculos, deve ser preservado para todas as gerações. Seguindo os passos do Papa João Paulo II, o Papa Bento XVI, com o seu marco documento “Summorum Pontificum“, restaurou aos sacerdotes a liberdade de celebrar a “forma extraordinária” do rito romano.

A Missa Latina Tradicional era a forma exclusiva celebrada durante o Concílio Vaticano II. Por uma questão de fato, a maioria das alterações que foram introduzidas pela reforma litúrgica de 1960 ocorreu nos anos após o Concílio Vaticano II. O Concílio em si nunca aboliu a liturgia tradicional, e seu famoso documento sobre a liturgia da Igreja, “Sacrosanctum Concillium“, menciona apenas a possibilidade de algumas adaptações, mas nunca convocou para a mudança de idioma, nem o rito da Santa Missa como um todo.

É, portanto, muito desejável que todos os fiéis devem conhecer a liturgia tradicional e devem ser capazes de compreender o seu significado e sua importância para o futuro da Santa Madre Igreja.

Atratividade da Missa em Latim

Mais e mais jovens, que nunca antes experimentaram a profundidade e a beleza da liturgia tradicional, estão profundamente tocados por seu primeiro contato com ela e estão por toda parte solicitando a sua ampla utilização. É muito convincente ver na Capelania, bem como em outras comunidades onde a Missa Tradicional é celebrada, sendo frequentadas por famílias jovens e jovens. Todas elas são atraídas pela força da própria tradição. É objetivo da Igreja de Roma dar ao máximo de pessoas possível a oportunidade de conhecer a liturgia romana clássica para que estas pessoas tenham a experiência que fortaleça a sua Fé, ajudando-os em sua luta por uma Vida Cristã no mundo de hoje, e sempre atraí-los mais à Igreja e ao Santo Padre.

Algumas pessoas citam que o Santo Sacrifício da Missa é como um diamante que precisa de um belo cenário digno para mostrar ainda mais o seu valor e brilho. Por essa razão, as Igrejas e Capelas se esforçam para cercar o Santo Sacrifício com a doutrina católica tradicional e a máxima beleza e solenidade do rito. Verdade, liturgia e caridade devem formar uma harmonia cada vez maior para tornar evidente o poder sacramental e as riquezas da graça presente na Santa Missa. Tentamos integrar todos esses elementos em todos os lugares para que a celebração da liturgia tradicional passe a ser o destaque e o clímax do que o nosso sacerdote e fiéis estão vivendo em seu compromisso com a sua Fé Católica.

 

 

Palavras, Gestos e Detalhes

O momento da Consagração, onde o mistério da transubstanciação ocorre, é como um pico de uma montanha majestosa de onde a correnteza do Paraíso flui para baixo dentro de nossa vida diária. Certamente, a pessoa tem que descer a partir deste pico, mas a água da Graça Divina que tocou neste momento vai refrescar o corpo e a mente durante o dia. Nosso relacionamento com Deus está profundamente ligado à presença de nosso Salvador na Sagrada Eucaristia, tornada possível através da Santa Missa e recebido com reverência durante a Comunhão. Em um relacionamento humano, cada palavra, cada gesto, e cada detalhe é importante – quanto mais em nosso relacionamento com Deus! Portanto, para garantir essa relação, em que a nossa vida e salvação depende, a Igreja sempre teve o maior cuidado com as palavras, gestos e detalhes da Sagrada Liturgia.

Ninguém gostaria de colocar em risco o seu contato com o Todo-Poderoso pelo comportamento casual ou a mudança gratuita e voluntária de palavras e gestos que estabelece, de acordo com a vontade de Deus, esse relacionamento. Pelo contrário, o próprio Deus, pelo poder do Espírito Santo, instituiu a Sagrada Eucaristia de tal forma que, mesmo depois de 2000 anos, podemos ter a certeza da Sua Divina Presença, se fizermos o que a Igreja faz e sempre fez. A Liturgia, sob a influência do Espírito Santo, desenvolveu tais palavras, gestos e detalhes que o próprio Deus prezava digno para expressar o tipo de adoração que é devido a Ele. Nenhum indivíduo tem permissão para alterar essas rubricas e fórmulas à vontade. Quanto mais formos fiéis à liturgia que cresceu sob a influência do Todo-Poderoso Espírito de Deus ao longo dos séculos e celebrado pela Igreja para muito mais do que mil anos, o mais que nos tornemos fiéis à própria Igreja e adorarmos com ela na presença de o Santo, cuja glória é a nossa redenção.

Carinho das Rubricas

O Sacerdote da Missa Tridentina é muito consciente do fato de que as rubricas da Missa, nascido da graça do Espírito Santo, devem ser observadas com carinho, se quisermos manter o tesouro da fé católica. A famosa frase afirmando que “a lei da oração é a lei da fé” (lex orandi, lex credendi) dá para a celebração a exata e a cuidadosa e grande importância da liturgia. Aquele que muda as palavras ou gestos da Liturgia põe em perigo a fé daqueles para quem celebra e se torna responsável por diminuir a integridade de sua crença.

Não só a cerimônia em si, com suas belas rubricas, a língua latina digna e a expressão profunda da verdade teológica são importantes, mas outros detalhes importam quando se trata de fazer cada pessoa entender o quão importante a liturgia é para nossas vidas. As vestes, as toalhas do altar, os castiçais, os galheteiros, as vestes dos servidores – todos estes e muitos outros itens usados ​​durante a celebração do Santo Sacrifício da Missa tem que mostrar que nos preocupamos em dar ao Senhor apenas as coisas mais bonitas que temos. Por esta razão, a arte Cristã no seu melhor desempenha um papel significativo nos mistérios litúrgicos.

Arte para a Liturgia

Tantas habilidades foram desenvolvidas durante os séculos, especialmente para o embelezamento da Missa e os objetos utilizados durante o Santo Sacrifício. Escultura, douramento, pintura, renda, bordado, costura, tecelagem e muitos outros ofícios humanos têm sido desenvolvidos para sua perfeição presente por causa das necessidades da Liturgia, e eles estão, como é fácil deduzir, em perigo de desaparecer sem essas necessidades. Artes plásticas trazidas para a Liturgia são apenas mais uma expressão da veneração visível e tangível que é necessária para nós seres humanos darmos glória a Deus. Como temos não só uma alma, mas também um corpo, temos que mostrar nossa reverência para com Deus, com ambos os elementos que formam o nosso ser. Deve ser claro para todos que é impossível fingir venerar a Deus com toda a nossa força, se não queremos incluir neste veneração os talentos e habilidades que Ele nos deu para transformar a natureza em arte.

Durante os séculos, a Liturgia tem certamente utilizado diferentes estilos de arte eclesiástica como Romanesco, Gótico, Barroco, ou Classicismo. Estes estilos são muito diferentes uns dos outros, mas eles usam alguns princípios imutáveis ​​da beleza que são adequados para servir ao culto devido ao Todo-Poderoso. É perfeitamente aceitável para utilizar esses estilos de hoje, especialmente porque raramente aparece alguma coisa digna de substituí-los. Não é fácil criar um ambiente apropriado para o maior dos mistérios da terra, que é a Missa, mas vale à pena colocar um monte de energia no esforço para fazê-lo, porque então as graças do Sacrifício do Senhor fluirão ainda mais ricamente em nossos corações.

Sagrada Liturgia, Caminho para Deus

O Senhor nos deixou a Liturgia Sagrada para se certificar de que se pode permanecer em contato com Ele. Ela tem sido a intenção da Igreja para trazer o máximo de pessoas possível para a celebração litúrgica do Sacrifício do Senhor. Por uma questão de fato, poderíamos dizer que o único objetivo da Igreja é trazer as pessoas em contato com o Senhor através da celebração dos Sacramentos, especialmente através da Santa Missa. Ela é o centro da Igreja, e ao mesmo tempo, Sua alimentação, Sua proteção, e Seu objetivo, porque aí está o Senhor. O que poderíamos fazer mais do que lutar com todas as nossas forças para que fique claro para todas as pessoas que, sem a assistência desta sagrada celebração contínua torna-se muito difícil, se não impossível, ficar com o Senhor. Por isso, a Igreja vive para a Liturgia, que é a fonte de tudo o mais, quando se trata da Fé. Questões litúrgicas não são pequenos detalhes, mas são e sempre foram uma das principais preocupações da Santa Madre Igreja. Se não for pela Liturgia, muitas pessoas não saberiam sobre a doutrina, e se não fosse pela Liturgia muitas pessoas jamais teriam conhecido o Senhor. É uma tarefa digna e um objetivo muito importante se manter a plenitude da tradição litúrgica para salvaguardar o significado de seus gestos místicos e para defender o direito de fazer hoje o que a Igreja sempre fez. Na total obediência a Santa Madre Igreja, a Missa Tridentina em Brasília está orgulhosa e feliz de servir ao Senhor presente nos Santos Mistérios da Liturgia e de dar toda a energia dos seus membros para este apostolado litúrgico decisivo.

Este cuidado com a Liturgia inclui cuidados para um estilo de vida Católico completo e para a integridade da Doutrina Católica Romana. Ela nunca é um fim em si, mas sempre nos orienta para Aquele que é O princípio e O fim de tudo: Nosso Senhor e Salvador Jesus Cristo.